quinta-feira, 28 de maio de 2009

SIMPLESMENTE GENIAL!!!


Recebi este texto por email e como o nome já diz é genial!


ANTES DA POSSE é uma coisa
DEPOIS DA POSSE é exatamente o contrário...

ANTES DA POSSE
O nosso partido cumpre o que promete.
Só os tolos podem crer que
não lutaremos contra a corrupção.
Porque, se há algo certo para nós, é que
a honestidade e a transparência são fundamentais.
para alcançar nossos ideais
Mostraremos que é grande estupidez crer que
as máfias continuarão no governo, como sempre.
Asseguramos sem dúvida que
a justiça social será o alvo de nossa acção.
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
se possa governar com as manchas da velha política.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termine com os marajás e as negociatas.
Não permitiremos de nenhum modo que
nossas crianças morram de fome.
Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
os recursos econômicos do país se esgotem.
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política.
DEPOIS DA POSSE

Basta ler o mesmo texto acima, DE BAIXO PARA CIMA.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Os Insetos Interiores

Fernando Anitelli - Teatro Mágico.

Notas de um observador:

Existem milhões de insetos almáticos.
Alguns rastejam, outros poucos correm.
A maioria prefere não se mexer.
Grandes e pequenos.
Redondos e triangulares, de qualquer forma são todos quadrados.
Ovários, oriundos de variadas raízes radicais.
Ramificações da célula rainha.
Desprovidos de asas, não voam nem nadam.
Possuem vida, mas não sabem.
Duvidam do corpo, queimam seus filmes e suas floras.
Para eles, tudo é capaz de ser impossível.
Alimentam-se de nós, nossa paz e ciência.
Regurgitam assuntos e sintomas.
Avoam e bebericam sobre as fezes.
Descansam sobre a carniça, repousam-se no lodo, lactobacilos vomitados sonhando espermatozóides que não são.
Assim são os insetos interiores.
A futilidade encarrega se de “mais tralos'.
São inóspitos, nocivos, poluentes.
Abusam da própria miséria intelectual, das mazelas vizinhas, do câncer e da raiva alheia.
O veneno se refugia no espelho do armário.
Antes do sono, o beijo de boa noite.
Antes da insônia, a benção.
Arriscam a partilha do tecido que nunca se dissipa.
A família.São soníferos, chagas sem curas.
Não reproduzem, são inférteis, infiéis, “infértebrados”.
Arrancam as cabeças de suas fêmeas,
Cortam os troncos,
Urinam nos rios e nas somas dos desagravos, greves e desapegos.
Esquecem-se de si.
Pontuam-se
A cria que se crie, a dona que se dane.
Os insetos interiores proliferam-se assim:
Na morte e na merda.
Seus sintomas?
Um calor gélido e ansiado na boca do estômago.
Uma sensação de: o que é mesmo que se passa?
Um certo estado de humilhação conformada o que parece bem vindo e quisto.
É mais fácil aturar a tristeza generalizada
Que romper com as correntes de preguiça e mal dizer.
Silenciam-se no holocausto da subserviência
O organismo não se anima mais.
E assim, animais ou menos assim,
Descompromissados com o próprio rumo.
Desprovidos de caráter e coragem,
Desatentos ao próprio tesouro... caem.
Desacordam todos os dias, não mensuram suas perdas e imposturas.
Não almejam, não alma, já não mais amor.
Assim são os insetos interiores.

Obrigada Vane, pela contribuição, não só deste humilde blog como para a minha vida também...

Beijo-me-liga

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Faça o seu coração vibrar

Dica de livro da minha amiga "cariucha" Fabi, então deve ser bom:


"Sempre que houver alternativas, tenha cuidado.


Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.


Opte por aquilo que faz o seu coração vibrar.


Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências."


OSHO

domingo, 24 de maio de 2009

Qual é o sentido da vida?

Ineditismo

Quantas vezes acontece de alguém achar que já disse algo e simplesmente sai falando como se você já estivesse por dentro do assunto?
Sabe quando tu pensa algo de alguém que na tua cabeça é muito nítido... mas nunca disse nada para esse alguém...
Aí quando resolve dizer... um pensamento que, para ti, já estava absolutamente tranquilo, banal até... A pessoa se magoa profundamente, pq a verdade, a sinceridade, é assim mesmo...
A verdade deve ser dita já. Se esperamos muito tempo para expressar algo que para nós parece trivial, ao ser dito pode ferir pelo simples ineditismo das palavras...
Eu dou um dedo para nao entrar em discussao e nos ultimos tempos estou louquinha para botar a boca....
Pq na minha cabeça, meu pensamento já está formado. Já estou decidida.... Então falar sobre o que não concordo se tornou fácil pois já nao me sinto parte de toda a presepada....
Se é bom ou ruim? Não sei, Lopes...
Pra mim é ótimo, pra quem ouve é péssimo....
Ainda mais que eu sou uma pessoa amavel na maioria das vezes. Não gosto de criar clima, não reclamo em restaurante, não falo com gerentes...
Mas nos últimos tempos, alguma força estranha, de mudança mesmo está tomando conta de mim, e estou me sentindo com os braços erguidos, em posição de defesa na luta de boxe, mas prontinha para atacar... Qualquer um, em qualquer lugar...
Estou precisando de sossego, e ao mesmo tempo agito...
Quero a música mais alta....
Quero gritar mais alto.
Quero me envolver em algo grandioso... E ainda não vejo o que é.
A espera é o que me mata, Lopes...
Passar o dia esperando, e nada acontece, as pessoas vem, vão, andam, param, falam e calam o tempo todo e pouca coisa alcança meu coração.
Eu não sou assim. Eu estou assim, e sei que é bem difícil de entender...
Mas todo mundo pode abrir a boca e falar o que bem entende. Eu também deveria poder.
Eu mais do que ninguém, por todos esses anos de silêncio, de boa filha, boa moça...
Se a minha mudança é essa, então que venha.
Que comece por aí. Que situe quem precisa de uma "situada".
E pronto... Falei.
O pensamento é bem esse. Ah pára! Vai dizer que tu não sabia?!?!?
Vai te fazer de louca?!?! De vítima, pra mim?!?!?
Ah, então tá... Continua fechada na tua cabeça, sem querer ouvir a verdade e quando ouve se fazendo de pobrezinha injustiçada....
To fora dessa loucura....
Cada vez mais fora!

Beijo-me-liga

sábado, 23 de maio de 2009

Ouse Mudar

Quem nao se sente insegura frente as novidades, dificuldades, problemas e complicações que a vida oferece...?
Não importa se você tem 6 anos e medo do escuro.
Não importa se tem 12 e o maior medo de dar o primeiro beijo.
Não importa se seu coração bate ou para, pq você sente medo.
No primeiro dia de aula ou quando se declarou pela primeira vez...
O primeiro pulo numa piscina,
A primeira viagem sozinha.
A primeira transa, o primeiro dia de um emprego novo.
As vezes que sentiu estar doente e não sabia como faria para vencer a doença
As vezes que sentiu que perderia alguem que amava.
O medo que sentiu de decepcionar alguém, ou simplesmente, você mesma.
A diferença está no que você faz depois desse sentimento.
As vezes, quando o enfrentamos ele simplesmente... Desaparece.

Clique na frase abaixo e compartilhe este presente com alguém.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Pin-Up Picture


Desde que comecei a assistir Kate Von D tatuando pin-ups nas pessoas, me apaixonei por essas mulherzinhas lindas...

Seguindo uma dica do twitter acessei o site http://www.listal.com/list/pinup-picture# e tem várias famosas posando como pin-ups... Só faltou as tatuadoras do LA Ink que na entrada da série aparecem com o figurino.

Petit Gateau - a colherada perfeita

Essa sobremesa merece uma postagem no blog - pq é o seguinte.... Não tem explicação.
Sorvete de creme, bolinho quente com recheio e calda quente. Um moranguinho para dar o toque final.
Só de escrever já salivei.
Na minha humilde opinião é a melhor sobremesa que existe.
Primeiro come com os olhos - é linda!
Depois come com o nariz - é perfumada!
E por último a colherada perfeita: QUENTE, GELADO E FRUTA.... Doce e cítrico... Afrodisiaco, eu arriscaria!!!
Esse é do Riverside's Shikki da Padre Chagas. R$9.00...
Os nove pilas mais bem pagos "do mundo"!!! hehehehehehehhehhehe

terça-feira, 12 de maio de 2009

Perfeição

E como posso não crer
Se por onde passo me presenteias
E te reconheço
Nos detalhes mais singelos
Que juntos se tornam jardim

Como posso perder minha fé
e descrer
Se tudo que vejo
com teu amor permeias
E boba me desconheço,
A reparar nos azuis mais belos
Que uma tarde de sol deu pra mim

Agradeço por tudo que até aqui vivi
Pelos caminhos que já trilhei
E por tudo que ainda está por vir

domingo, 10 de maio de 2009

Para mudar é preciso dar o primeiro passo

Mudar nunca é fácil.... Mesmo se for mudança para melhor, gera desconforto. Afinal, estamos acostumados a estar onde estamos, a ser quem somos, conviver com a família, com os mesmos amigos, os mesmos colegas de trabalho.
Muitas vezes mudamos pequenos hábitos e acreditamos ter feito a mudança do ano.
Eu gosto de mudar de cabelo, sem pintar... Só no corte - eu adoro! A Lilian Cabral está ótima no Divã, tem uma cena que ela está tendo um caso com o Gianecchini e ela vai no salão no dia seguinte. Não tem outra frase: "Repica Reneé, repica!" e ela fica com um cabelo lindo, moderno, cheio de pontas. Eu sou assim, se to feliz ligo pro Adriano e corto o cabelo, se to triste corto o cabelo também!
Vendo Divã, me dei conta que to no caminho certo... Que sei valorizar as coisas certas, as pessoas certas, dou importância para o que deve ter realmente importância.
Quer saber o que é?

Tomar chimarrão
Dar risada com amigos
Praia
Bergamota no solzinho de inverno
Beijo na boca
Uma música boa pra dançar
Festa
Papo furado e cervejinha
Elogio de quem a gente não espera
Por favor, obrigada, com licença e de vez em quando Desculpa
Elogiar as pessoas
Criticar
Ensinar
Aprender sempre
Estudar muito
Viajar
Sentir o perfume de uma arvore que ainda não sei qual é, numa noite quente de verão.
Sorvete
Festa de criança
Desenho animado
Uma história mirabolante
Rir dos próprios micos
Aprender lições com todos que estão a nossa volta
Ouvir conselhos e saber selecionar os que realmente vão fazer bem
Consolar uma amiga
Ser consolada
Noite de lua cheia
Saber conviver com a diferença
Auto conhecimento
Petit Gateau
Chocolate
Ligar o rádio de manhã e tocar aquela música que eu adoro
Saber que Deus existe em cada milésimo de segundo da minha existência.
Muito mais coisa boa, massagem na mão, soneca depois do almoço, férias, café da manhã de hotel, fondue, cinema, feira de artesanato, Carnaval, Natal e Páscoa...
Pizza da vó, feijão com arroz e carne de panela da Dinda... ABRAÇO APERTADO...
Saudade, quando a gente vai lá e mata...

E por aí vai... Muitas sensações boas...

Acho que comecei o "elodacorrente" para não precisar de um divã....

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Mulheres

"Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso épossível, me ofereço como piloto de testes.
Sou a Miss Imperfeita, muito prazer.
Uma imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado duas vezes por semana, decido o cardápio das refeições, telefono para minha mãe todas as noites, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, comproflores para casa, providencio os consertos domésticos, participo de eventos e reuniões ligados à minha profissão e ainda faço escova toda semana - e as unhas!
E, entre uma coisa e outra, leio livros. Portanto, sou ocupada, mas não uma workaholic.Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO.
Culpa por nada, aliás.Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero.
Pois inclua na sua lista a Culpa Zero. Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lheapontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo paraos outros.Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher.
E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante.
Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser semprepoliticamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável...
É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias. Cinco dias!
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir. Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal. Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra. A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada.Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir...
Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela. Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo PhilippeStarck e o batom da M.A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores. E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e orosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelase nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vidainteressante".

Martha Medeiros - Jornalista e escritora

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tão forte quanto um castelo de cartas


Queria escrever um texto intenso.

Um livro inteiro sobre um milhao de sentimentos que esotu sentindo.

Queria escrever a Bíblia, uma enciclopédia....

Pixar um muro inteiro com minha existencia estranha,

Estou esperando, não sei o que, não sei pra quando.

Tem dias que as esperanças se vão.

Que o cansaço vem.

Que o dinheiro não chega.

Tem dias que a crise é entre uma sinapse e outra.

Tem dias que tá chovendo dentro de mim, vira enchente, e transborda pelas margens...

Pelos olhos.

É um turbilhão de idéias, pensamentos, dá vontade de chutar tudo pro alto.

Dá vontade de abraçar todo mundo e ao mesmo tempo....

Virar elétron.

Dá vontade de fechar a cara e rosnar...

Mas ao mesmo tempo, tenho a certeza que se fizer isso... Eles vão vencer.

Não me pergunte quem são eles.

São todos os outros.

Todos alheios à minha existência, à minha dúvida.

Há minha dúvida em tudo que eu faço.

Eu queria dançar, dar show, subir no palco.

Ainda assim, lembro que escolhi fazer jornalismo pq um slogan não me permite dizer tudo que eu queria dizer.

Eu precisava de mais.

Agora não preciso.

Agora estou impotente. Enfraquecida.

Vou juntar cada carta do baralho e recomeçar o castelo.

Um dia eu chego no topo sem ninguém pular em cima.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Vem, Fabi, vem!!!

Se vocês vão, desde agora eu começarei a ser feliz.

Quanto mais a hora for chegando, mais eu sentirei feliz.

Quando chegar a hora, então, estarei inquieta e agitada:

descobrirei o preço da felicidade!

É preciso preparar o coração...

É preciso ritos...


(pequena adaptação de Saint-Exupèry porFabiana Kasprczac)



Era meu dever publicar pedacinho de um e-mail que me fez ter ainda maaaaais carinho por uma amiga que mora longe...

São esses pequenos versos que fazem as coisas da vida terem mais sentido!

Fabi: OBRIGADA!

Saudade

Se vocês vão, desde agora eu começarei a ser feliz.
Quanto mais a hora for chegando, mais eu sentirei feliz.
Quando chegar a hora, então, estarei inquieta e agitada:
descobrirei o preço da felicidade!
É preciso preparar o coração...
É preciso ritos...
(pequena adaptação de Saint-Exupèry porFabiana Kasprczac)

Era meu dever publicar pedacinho de um e-mail que me fez ter ainda maaaaais carinho por essa amiga que mora longe...
São esses pequenos versos que fazem as coisas da vida terem mais sentido!

Deus e os absurdos do mundo

Jogar a culpa de nossas desgraças nas costas de Deus é muito simples


Não temos o direito de pedir a Deus que faça um círculo ser quadrado. Como sabemos, as regras da vida precisam ser consideradas. Se compreendermos essas regras, certamente vamos alcançar uma fé madura e crescer como pessoas responsáveis.
A psicologia nos ensina que um dos elementos que acenam para a maturidade da pessoa é justamente sua capacidade de assumir as responsabilidades e responder pelos erros.
O nosso jeito de praticar a religião nem sempre é maduro, isso porque muito facilmente acreditamos que Deus resolverá todos os nossos problemas. Insistimos em acreditar que Ele nos livrara de todas as consequências de nossas escolhas erradas, e que uma vida em Deus é uma vida sem problemas. Engano! Quanto mais crescemos em Deus, maior é a necessidade que temos de purificar os nossos excessos. Esses excessos se dão em todos os detalhes de nossa personalidade, desde as nossas compreensões mais simples até mesmo às compreensões mais elaboradas.
O jeito como reagimos diante de uma determinada situação depõe contra ou a favor do que consideramos como maduro em nós. A maneira como interpretamos as coisas ruins que nos acontecem é um modo interessante de medir o nosso grau de maturidade. Um exemplo simples: um rapaz embriagado atropelou uma menina de seis anos no centro de uma cidade no interior da Bahia. Para se livrar da responsabilidade do acontecido, o jovem recorreu ao absurdo de dizer que estava possuído pelo diabo, e que por isso a matou. Ao utilizar-se de um argumento como esse, o rapaz demonstrou ser realmente vítima de uma única possessão: a ignorância. Ao culpar o demônio pelo absurdo de suas displicências, o rapaz tenta se eximir de forma imatura e vergonhosa da responsabilidade de pagar pelo crime cometido.
A maturidade também se expressa no que pedimos. Outro exemplo simples: uma pessoa fumou a vida inteira, nunca se esmerou por lutar para deixar o vício, e, num determinado momento, descobre que tem câncer. Então se coloca a pedir a Deus um milagre. É justo? A doença não nasceu das escolhas que fez? Tenho o direito de colher o que na verdade não plantei? Acho pouco provável.
O milagre é realizado a quatro mãos. Mãos de Deus e mãos humanas. O que deixo de fazer ou o que negligencio agora poderá comprometer o bem a que Deus já me destinou. O Senhor não quer as tragédias do mundo. As tragédias humanas são construídas aos poucos por nós mesmos. É preciso maturidade para assumir. Jogar a culpa de nossas desgraças nas costas de Deus é muito simples. Assim ficamos eximidos de qualquer responsabilidade ou comprometimento.
Grandes acidentes acontecem com pequenos descuidos. Ao dizer que nem mesmo um fio de cabelo cai de nossa cabeça sem que o Pai do céu permita, Jesus não se refere a acidentes absurdos. A permissão de Deus está sempre conectada à natureza de Sua bondade. Deus é bom. Não há variações em Sua vontade. O Seu querer para a vida humana é sempre a vida, e vida em abundancia. De Deus não nascem tragédias. Os acontecimentos trágicos do mundo não são frutos de permissões divinas, mas sim, de deliberações de nossa vontade.

(Trecho extraído do livro "Quando o sofrimento bater à sua porta")
Padre Fábio de Melo