quarta-feira, 26 de maio de 2010

Ta lançado o desafio... quanto mais conteúdo melhor!

Pessoal, (como se fosse uma multidão de internautas! hehehe - mas eu sei que vcs estão por aqui....)
há pouco tempo fui apresentada para aquela bandatrupegrupopoetasmusicosartistas, que eu já amo, O Teatro Mágico.. Foi artavés deles que fiquei sabendo do Movimento MPB e da batalha dos caras em divulgar a música independente, sem jabá.

Agora estou acompanhando no twitter a #RefDirAutorais e vendo que mais antigo que andar para frente é a mudança deixar o ser humano inseguro....
As questões de não pagamento das músicas, ou o que "os contras" chamam de download ilegal, tira os artistas da zona de conforto. Deixa instável a indústria, que já estava de salto alto... achando que as pessoas continuariam pagando mais de R$30 reais por 10 ou 15 músicas do nosso artista favorito.

O mundo não está mudando... Ele já mudou. Tratemos agora da adaptação.

Eu nasci offline. Numa época que pra ligar no telefone público precisava de ficha, vi TV em preto e branco e pra ouvir música era vinil, depois a fita cassete e então o CD - que quando lançado foi o "supra-sumo" (balinha antiiiiiiiiga) da tecnologia. Era a modernidade... A piada do momento era mandar os mais velhos virarem o CD para ouvir o lado B!!! Lembro como se fosse hoje. Pois é gente amiga, eu era uma criança offline... que ouvia meu pai datilografar (pra quem não sabe: "digitar" em máquina de escrever! hehehe), minha mãe era a única que tinha celular e o primeiro sistema de computador que vi foi o DOS.

Hoje o mundo é outro. Já é outro. No tempo presente mais presente e rápido que já vivi.
Somos totalmente online. Temos uma identidade digital, temos nossos grupos, comunidades, nossas pequenas aldeias, conexões. Nosso celular é digital, o computador é ferramenta essencial de trabalho, de estudo.. é extensão do nosso cérebro. Não sabemos mais viver sem o Google, sem a colaboração séria do Wikipedia ao redor do mundo.

Quando olhamos para a face musical da nossa cultura, fico admirada quando leio coisas do tipo "liberar as músicas é perder dinheiro", "é nivelar por baixo"... No meu ponto de vista são pessoas que não migraram. Usam as tecnologias mas o pensamento continua offline.
Corrompeu o arquivo. Pior: não conectou.

A música livre hoje, é o que as praças públicas eram para os filosofos... Compartilhamento. Colaboração.
É com esse pensamento que tornamos as coisas melhores na internet. Nem todos que estão em praça publica tem atenção.... mas, se até o Homem do Gato tem sua clientela, pq não compartilhar?!?

Quando escrevo no meu blog, estou dedicando meu tempo, meu pensamento, me expondo... e isso permite que as pessoas saibam quem eu sou... As pessoas que me conhecem... O que escrevo aqui, legitima quem é a Mel Danda quando não está na frente do teclado.

Na música temos a mesma relação: o artista publica na internet a sua obra, o resultado de seu esforço, de seu trabalho, dom e dedicação para legitimar sua qualidade nos palcos. No primeiro show do Teatro Mágico eu comprei DVD e adesivo. Depois disso passei a fazer parte de sua rede social e descobri a lojinha - ja comprei dois livros, um pra mim e outro de presente para a @vanegomes.

Se o OTM tivesse aparecido na minha vida nos anos 80, tivesse uma gravadora e fosse como os demais artistas eu compraria uma fita virgem, esperaria tocar as músicas no rádio e as gravaria com o slogan da rádio e tudo.... No máximo compraria aquele CD com 10 ou 15 músicas e nunca mais compraria nada....

Vale a grana que se paga pra ir no show. Vale a criatividade da sua lojinha. Vale a beleza das suas mensagens para tocar o coração das pessoas, fazer as pessoas pensarem "o que ele quis dizer com isso?".
A música no fim, se torna a ferramenta que promove o artista que pensa. Que tem mais a oferecer.

Isso é o efeito da internet: não queremos seguir alguém no twitter, queremos que ele nos ofereça emprego. Não queremos um site bonito, queremos intuição na navegabilidade e conteúdo personalizado...
Sempre queremos mais, tá na gente. Acho que essa é a grande questão que apavora as grandes gravadoras... meus produzidos terão de ter mais cuca no lance. E tirar isso de uma geração que não viveu grandes atos políticos, que só vê descrença sendo pregada pelos nossos políticos, ééééé difícil.

Ta lançado o desafio... quanto mais conteúdo melhor!

Abraços \o/

Diário de uma formanda.....

Monografia. Monografia mono mono, monografia. Mono, mono mono mono, monografia monografia monografia.Monografia. Monografia mono mono, monografia. Mono, mono mono mono, monografia monografia monografia.


Monografia. Monografia mono mono, monografia. Mono, mono mono mono, monografia monografia monografia.Monografia. Monografia mono mono, monografia. Mono, mono mono mono, monografia monografia monografia.Monografia. Monografia mono mono, monografia. Mono, mono mono mono, monografia monografia monografia....
 
Monografia mono mono, monografia! Monografiaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!
 
Mono, mono, mono, mono, mono, mono, mono, mono...............................sono..............

domingo, 16 de maio de 2010

Aguenta coração....

Quarta-feira: Monografia atrasada...
Sexta-feira: Cirque du Soleil (ainda farei um post específico) e festa de formandos do Jornalismo no Dhomba (será que eu me formo também?!?)
Sábado: Monografia (terminei a lista de anunciantes de ZH - Março/2010 - ainda falta muuuuito....), Casamento Camila & Rodrigo... festa linda, vestido de noiva LIN-DO, rever amigas de longe.... Show! Declaração de amor do noivo cantando!!! Sem palavras.

Domingo: em casa... um dia frio e cinza... sensação de liberdade? Não sei o que é isso tem um tempo. A monografia, a pressão do trabalho se encarregam de me privar desse sentimento.
Se eu consigo chorar? Não... Chorei tudo que podia na virada do ano, em plena Copacabana - RJ. Pq? Parece que eu sabia que esse ano ia ser a parte down do ciclo.
Acredito muito que a gente vive em ciclos... Se um ano é UP, o outro é DOWN.... Inevitavelmente.
Não tenho do que reclamar, eu sei... Tenho saúde, saudade, sentimentos bons.
Tenho amigos, família e um amor... Apesar da dedicação que todas essas relações exigem.
Acho que é isso que está me fazendo assim - pálida, mais do que o normal, nos últimos dias...

- queria estar sentindo prazer em escrever a monografia e isso não está acontecendo;
- queria ler mais sobre o Cirque du Soleil, escrever e expressar tudo que senti, tudo que vi e pensei enquanto ouvia, enquanto ria, e não posso me dedicar a isso agora.
- queria que as coisas que eu gosto nunca acontecessem no mesmo dia, como foi na sexta (show do Teatro Mágico em Porto Alegre, o Circo e a festa dos formandos - tudo na mesma HORA!!!)
- queria escrever mais rápido, terminar tudo de uma vez e me libertar do sentimento de culpa toda vez que não estou na frente dos livros (me sinto assim agora, escrevendo esse post.... =/ )
- queria ter escrito uma carta pra Camila, para entregar no casamento, contando sobre a carta tão querida que recebi dela no inicio de nossa amizade. Não deu tempo.
- hoje - hoje é hoje.... e nem sempre a vida são só prazeres. Para o segundo semestre as coisas tendem a melhorar...

Tomara... e enquanto isso????

 AGUENTA CORAÇÃO...............................

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Hoje - 05/05/2010

Hj estou um tanto quanto mais calma que os dias anteriores...
Não sei o que houve, mas aquela angustia permanente em função da mono e do trabalho está um pouco mais amena... (Não se iludam... acho que vou dormir e acordar amanhã com a dose duplicada!!! hehehehe...)

De toda maneira, acho que algumas coisas estão contribuindo para isso:

1. Hoje chegou meu computador novo na CDL.
2. Sábado eu entreguei o primeiro capítulo da mono e ja comecei a ler sobre o segundo.
3. A minha chefe nova concorda comigo em pontos específicos relacionados ao trabalho.

Com relação ao Fábio acho que eu não preciso nem falar, né?!? É um cara incrível, que me surpreende sempre, que se declara, que me envolve, que me respeita.. que me desperta, me inspira, me faz perceber que sou uma pessoa melhor por causa do que sentimos. Sério, pode parecer bobagem de apaixonados, mas é uma certeza que aquece o coração: Incrível.

Lá em casa as coisas estão fluindo aos poucos... cada um tentando aprender mais com seus erros, com os erros dos outros, principalmente a mãe. Ontem falavamos sobre o poder de resiliencia... Sobre as relações, faculdade, amor, colegas... tudo é relacionamento e muita coisa pode dar errada pq as pessoas não se preparam...

Concordamos com aquele texto (será que é Martha?) que diz que as pessoas só são felizes em um relacionamento quando elas já são completas. Tentar encontrar nos outros aquilo que não temos em nosso perfil/ser/espírito, resulta numa grande frustração pq nem sempre os outros tem exatamente aquilo que procuramos fora de nós mesmos... e em geral, só dá em problema!

Espero que as coisas estejam mesmo se renovando, agilizando, ou se concluindo para que outras novidades adentrem o recinto!!!
Por hoje é só.

\o/