segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

::: feliz ano novo, Mel ::::



Em 2013 vou fazer algumas coisas diferentes...
Esse negócio de todo início de ano fazer a lista de planos para o ano... pode ser que esteja me segurando.
Afinal, quem não quer crescer no emprego? Quem não quer uma vida amorosa feliz? Quem não quer ter paz? Rever os amigos?
Esse ano eu quero saber batalhar com as minhas melhores armas.
Esse ano eu quero mais dias com aquela sensação de "fiz valer"!
Esse ano vou grudar essa frase no espelho e ler todos os dias!!!!!!!!!
3

Eu quero me surpreender comigo!

Beijo gente!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Sentimento da tarde... :(


Você não Entende Nada
Caetano Veloso

Quando eu chego em casa nada me consola
Você está sempre aflita
Lágrimas nos olhos, de cortar cebola
Você é tão bonita
Você traz a coca-cola eu tomo
Você bota a mesa, eu como, eu como
Eu como, eu como, eu como
Você não está entendendo
Quase nada do que eu digo
Eu quero ir-me embora
Eu quero é dar o fora
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo
Eu me sento, eu fumo, eu como, eu não aguento
Você está tão curtida
Eu quero tocar fogo neste apartamento
Você não acredita
Traz meu café com suita eu tomo
Bota a sobremesa eu como, eu como
Eu como, eu como, eu como
Você tem que saber que eu quero correr mundo
Correr perigo
Eu quero é ir-me embora
Eu quero dar o fora
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo

Sendo que esse você não tem nada a ver com o coração... tem a ver com a razão...
Tem a ver com decisão..
Em ser gente grande.
Ou vai. Ou racha.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Olímpico Monumental e eu


Eu não nego, sou aquela típica gremista de 95/96... Festejei a Libertadores, coloquei o pôster do time que veio na ZH pendurado na parede do meu quarto.


Hoje eu continuo sendo gremista, sempre me divirto quando vou ao jogo, mas já não é mais a mesma frequência daquela época.
O que eu quero contar pra vocês é que são muitos os motivos que levam uma mulher a escolher seu time. Tenho amigas que foram influenciadas pelo primeiro namorado, outras escolheram o time da mãe, do padrinho ou do avô. Como muitas, quem determinou meu time foi meu pai, gremistão daqueles de fazer apostas malucas com colorados... 
Aquela época de 95/96 era a minha adolescência e eu sentia uma falta incrível do meu pai, dos momentos da minha infância em que ele era muito mais próximo. Eu cresci, e percebi que a chegada de outros homens na minha vida (mesmo que naquela época fossem guris) fizeram com que ele, aos poucos e talvez sem se dar conta, se afastasse.
Ele sabia que eu sabia que ele já não era meu único herói. Freud explica...
Sendo assim, ir aos jogos com o meu pai era a chance que eu tinha de conviver com ele, de estarmos mais próximos. E era sempre só nós dois, afinal, minha irmã tinha cinco anos e a mãe é colorada!
Aqueles momentos eram muito divertidos, toda a preparação, compra de ingressos, camiseta lavada, a preocupação dele em não ser chamado de “sócio” ou “sogro” é motivo de piada até hoje!!! "Põe um boné, tira o brinco, prende o cabelo, tu não tem uma calça mais larga? Pq não põe um tênis velho?" hehehehe... essas eram as constantes para tentar impedir os outros homens do estádio de saber que ali, debaixo daquele jeitinho de moleque ia nascer uma mulher.
Esse período me fez amadurecer muito. Me fez ver que, no fim das contas, não é a roupa que impede a gente de ser mais mulher. Pelo contrário, no meu caso, os anos passaram e eu nunca mais quis ser moleque.
Voltando ao Olímpico, e a importância do meu pai nessa história toda, tenho lembranças de histórias só nossas de torcedores malucos ao redor ("vai na bola! vai na bola! vai na bola! repetido a cada 3 segundos durante 90min!!!), das derrotas, das vitórias inacreditáveis que aquele campo nos proporcionou. Dos dias de estádio lotado, das demoras para sair do estacionamento caótico, da bandeira do Grêmio linda que encontramos na volta pra casa no meio da avenida...
Bom, por isso tudo eu sou gremista, por isso tudo já sinto a nostalgia batendo no peito, ritmada ao som de palmas e rufar dos tambores animados da geral tricolor.
Obrigada pai, por me fazer Gremista!


domingo, 25 de novembro de 2012

A Parisiense

Comprei um guia delicioso, a minha cara!
hahahaha, chama A Parisiense - O guia de estilo de Ines de la fressange...
Parei num final de semana e li todinho... quase morri de vontade de estar lá... de morar lá!
Quando isso acontecer convido vcs.
Por enquanto, gurias, fica a indicação de curtirem um pouco da atmosfera daquela cidade incrível em algumas páginas...
Tem dicas de lojas, brechós, praças, cafés... tudo para ser linda e glamourosa na cidade que é a cara da riqueza.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Aula de Plural




Um pir
De dois a dez - pires
De onze e diante - pireses
Dois arco-íris e um arco-iri!
By Fábio Collares!
hahahahahahahahahahaha - amo!


era um morro, agora é um planalto

sai o Fábio correndo, atravessa a sala com o chimarrão na mão... e pára a porta do banheiro com o pé para não bater!
volta todo desiludido falando: "que que adianta não deixar a porta bater e virar toda a erva do chimarrão no meio da sala? Meu chimarrão que antes tinha um morro, agora virou um planalto..."
e foi buscar a vassoura.

hahahahahahahahaha - coisas que só a gente vê, e só a gente ri.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Tatu da Copa em Porto Alegre preferia estar na toca...

Começaremos pelo começo: eu não estava lá.
Eu não li a matéria da ZH.
Eu ouvi comentários parciais...
E vou sim deixar meu registro sobre o assunto.

1. Sobre os manifestantes:
horário tarde de um dia de semana, falta de identificação e um grupo no FB para mobilizar as pessoas... a chance de atrair pessoas que estavam a fim de baderna e não de lutar por uma causa era imensa!
É sabido que a massa toma uma atitude diferente, o comportamento coletivo incita à força, à violência. É preciso muita organização, discurso coeso e uma linha de pensamento que faça sentido para muitas pessoas para que essa "manifestação pacífica" desse certo.
Maldade minha, até pq não conheço ninguém que tenha participado: duvido que a ideia inicial não tenha sido "vamos furar o tatu inflável!!!", seguida de uma gargalhada.
Ainda assim, acho que bater em quem tá registrando o ocorrido é muita sacanagem.. quebrar camera do pessoal não ajuda em nada, e gera mais violência contra a polícia... Bola de neve vira avalanche em segundos.

2. Sobre a polícia:
não vou entrar naquele discurso de que recebem mal e que não tem preparo psicológico para enfrentar a situação. Pelos videos também foram agredidos...maaasss, chegaram no local com truculência.
"Existem mil maneiras de preparar neston..." - tudo podia ter sido diferente se a impressão de que a ideia inicial era sacanear o espaço da coca-cola não fosse tão evidente.

3. Sobre a prefeitura de Porto Alegre:
Se o dinheiro do povo fosse usado para manter o espaço público com integridade, com alegria, nada disso seria necessário. Nem a Coca adotar, nem a galera protestar... massss...não é bem assim. Ganancia, disperdício, suborno e corrupção. Não adianta dizer que não...

Para o pessoal que se intitula "Defesa Pública da Alegria", acho que o lance podia ter acontecido no horário de rush no Glênio Peres...a EPTC e a própria PM quando avisadas dessas manifestações apoiam, como fizeram com o pessoal do Massa Crítica para manifestar após aquele acidente absurdo em 2011. As 18h30 e não às 23h. Quanto mais gente melhor, certo?

Minha opinião pessoal: já que a prefeitura não emprega bem as verbas públicas, que pelo menos as empresas coloquem suas marcas em evidência e deixem nossa cidade mais bacana. Se eu concordo com o chafariz esquisito do Glênio Peres? Não. Se eu achava o Tatu inflável legal? Não. Mas gente... é só um Tatu inflável, sabe.... Não vai ser a "morte do Tatu" que vai trazer o resultado esperado.

Concordo em ir pra rua, na Marcha da Bicicleta eu tava lá... e deu tudo certo.
Temos que minimizar acontecimentos como esse do Glênio Peres e melhorar para os próximos.
Espero que os policiais militares sejam investigados, fiquei mega aflita com as imagens do cinegrafista sendo atacado - apesar de não conseguir ouvir o que ele dizia, em função da trilha que colocaram na edição...

Resumo da história, todo mundo teve a sua boa parcela de rateada. Todos os lados enfraquecendo a corrente. Todo mundo errado e não se fala mais nisso.
Se eu fosse Tatu, não saia da toca de jeito nenhum!

Abraço meu povo...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Monstrinha eu, monstrinho tu

Ahhhh, sabe quando uma coisa chega até nós e a gente tem certeza que é uma delícia só de ver a primeira imagem?
Pois é, vi essa bonequinha e fiquei assim: (!!!) "que bichinho bonitinho..." hehehehehehe....
E é mesmo...Comecei a ver esse vídeo e até chorei. Vi nesse desenho de criança tantas pessoas...
Tanta gente que já cruzou o meu caminho, tanta gente que caminha comigo nessa estrada, que não "guentei", chorei e ri ao mesmo tempo.
Acho que o sentimento foi uma mistura de felicidade, realização e esperança.



Eles nem falam, mas cada expressão... cada uma me remeteu a uma pessoa diferente.
Vi a Julia pequena querendo bichinhos;
Vi a simplicidade que a gente tem que manter pra conquistar as pessoas ao nosso redor.. Ah, eu quero ser comprada por um papel de bala!
"Você me bagunça e tumultua tudo em mim", não tem amigo que chega pra fazer bagunça? Que bagunça a gente, e faz sair do lugar? Eu tenho!
Tem uns Fábio da vida, que quebram as coisas, tem umas Vane da vida que adora uma plantinha: Miss Sustentabilidade!!! =)
Tenho amigos que sabem que quando a gente se encontra sempre recuperamos a plantinha, e fazemos uma casinha ainda mais legal que das primeiras vezes que nos vimos...
Sabe aquele momento que bate uma saudade de quando aquela amigona Ana vinha fazer bagunça? Daí a gente vai atrás e nem precisa do papel de bala.
Sabe, vi meu vô, que adora fazer um invenção com prego e martelo!
Vi a Ju grande, uma mulher, que adora ajudar os amigos monstrinhos... hehehehehe....
Me vi naquele monstrinho sem-vergonha que gostou de sacanear os outros...
Ahhh, que delícia de video.... :,)
Sou boba mesmo...
Vi minha amiga mãe, que adora dar uma implicadinha, hehehehehehe, na hora que ela sempre bate o sino quando chega!
Vi o Marcelo, cuidando daquele bonsai... (#soquenão hahahahahahahahahahaha!!!) e depois cercado de plantinhas que agora ele sabe o nome, a origem e como elas se reproduzem!!!
Vi a Alana, gente, até no cabelo mega style da bonequinha!! Bah, eles não falam nada, mas é emocionante!
Vi meu amigo pai que é meio arisco com abraços, mas quando se fala em generosidade é o primeiro da lista.
Escrever tudo isso ouvindo O Teatro Mágico - Da entrega:


Apoderar-se de si
Recombinando atos
Não sou quem estou aqui
Sou um instante passo
Resgatar o júbilo
Resistir, ser plural
Repartir o acúmulo
Remediando passos
Nosso brio e fúria
Conceber, conservar
Aguerrida entrega
Emanemo-nos amor
Até quando suceder
De silenciar
O que nos trouxe até aqui

Cada um, cada qual
Apoderar-se de si
Convergir no olhar
Nesse nosso desbravar
Nada melhor virá...

Nesse meu desbravar, vem sim, Fernando Anitelli, algo melhor está sempre a espreita de quem sabe ser feliz com simplicidade!
Eu sei, eu sei, esse post foi um momento "vomitando um arco íris", mas né... a gente tem que ter esses momentos de vez em quando.. abrir o coração com coisas bobas faz a gente lembrar que é sim, mais profundo!
O que te faz se sentirem assim?

Amo essas pessoinhas, to sensível hoje. 

Beijos
Mel

domingo, 9 de setembro de 2012

Sabe a diferença entre 3G e wi-fi?

Bem facinho:
Wi-Fi é uma marca registrada, usada para referenciar dispositivos que se conectam a redes locais sem fio 
3G é a 3ª geração de padrões e tecnologias de telefonia móvel que permitem conexão à internet através do celular

Fonte: ComGurus

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Tirando o chapéu para a Natura

Eu já tinha adorado a ideia da declaração de amor aos cabelos que rolou nos cinemas...

Agora com a ideia do make virtual... simplesmente tirei meu chapéu! O Brasil precisa de marcas com iniciativas como essa... que nos surpreendam!!!


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

#euquero

quero aprender a combinar bege com cinza assim:
2455601_owl's_choir_fash-n-chips

queroooo blazer vermelho...
2456303_2083144_clone_of_fashioncoodm44asdsd

Coisa lindaaa...
via lookbook

domingo, 26 de agosto de 2012

Alta costura? Não, obrigada...

Queria que esses estilistas de alta costura percebessem o quanto essas modelos esquálidas deixam suas criações ridículas...
#prontofalei
As meninas copiam isso, cara...
Por deus.. se liguem, né!?


Looks lindinhos!

2463004_lb

2461673_lbo

EmanuelleAltblog

valentino

2459263_00ariadna

By LookBook

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Traduzir-se


Traduzir-se
Fagner

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?
564149_348705575214686_2143229831_n_large

domingo, 12 de agosto de 2012

Pai: Feliz dia dos Pais!

Pai pra mim significa aprendizado... então:


Um beijo para todos os papais que convivem comigo! Parabéns por formar pessoas, por ensinar, amar e ser exemplo!

Abraço \o/

sábado, 11 de agosto de 2012

Dona Dinamite é Psico 2012!!!

Não é incrível?!?!
Eita família que estuda!!! hehehehehehe.....
Mãe, parabéns. Parabéns pela dedicação, pelo gosto e satisfação que te vi enfrentar cada barreira dessa etapa que se encerrou na sexta...
Foram convívios difíceis, foram trabalhos difíceis, o computador que lá nos primeiros dias parecia indomável agora é um aliado inseparável.
Desejo uma carreira brilhante, pacientes com problemas fáceis de resolver e muita saúde física e mental para  enfrentar os desafios que se avizinham...
Mas a melhor parte de enfrentar esses desafios é saber que a gente vence eles, que a gente doma cada um a unha e se sente cada vez melhor, maior, mais gente!
Muito sucesso pra ti!
Beijo grande,
Mel

domingo, 22 de julho de 2012

Precisamos estar completos...

Li um comentário de uma amiga no facebook, e acho que encontrei um dos motivos pelo qual o meu relacionamento dá super certo... Compartilhando com vocês, ela escreveu o seguinte: 
"Nunca entendi essa mania das pessoas de condicionar a sua felicidade
 ao fato de ter/estar com alguém. 
Sempre fiz parte do time daqueles que acreditam que podem ser felizes sozinhos, 
ao seu modo e tempo"
Comecei a pensar em mim, pensei nos meus relacionamentos anteriores e percebi que isso está totalmente certo. Durante muito tempo achei que para ser feliz deveria estar com um namorado, deveria estar com amigos todas as horas. Ao mesmo tempo que eu acreditava nessa convenção social, me sentia muuuuito bem sozinha, cuidando de mim, dos meus pensamentos, organizando a alma e principalmente me conhecendo.
Até que eu entendi que a nossa felicidade depende de nós e de mais ninguém. Ter/estar com alguém completo, que também entenda a felicidade dessa mesma forma faz com que a liberdade do outro seja preservada. Faz com que se respeite muito mais, tudo o que "construiu" essa pessoa, até o momento em que começamos a viver uma mesma história.
Minha impressão é de que esse ingrediente é o segredo de um relacionamento bom, saudável, alto astral.
Precisamos ser felizes conosco primeiro, e aí é que fica fácil ser feliz com outra pessoa por perto.
Sempre ouvi da minha melhor amiga que temos que colocar nossa base em nós, e não em outra pessoa.
É muito arriscado fazer isso... se essa pessoa decide mudar, cair fora, sumir do mapa vc se perde de si mesmo!!!

Diquinhas para não se perder:

1. Saiba ficar sozinha, e aprenda a gostar disso;
2. Saiba olhar pra dentro, se reconhecer em quem está ao redor, faz você selecionar melhor quem convive com você;
3. Saiba ouvir o que seus amigos de verdade tem a dizer. São eles que nos protegem, nos mostram a verdade do que estamos fazendo, das nossas escolhas.

Diquinhas de relacionamento da Mel (pode achar meio radical, mas é o que tenho visto ao longo do caminho...)

1. Não existe regra, tem gente que encontra alguém tão depende de conviver com outra pessoa que essa característica "gruda" os dois, que podem muito bem ser felizes assim. Eu te entrego a base de quem sou e tu me entrega a tua base, e isso faz com que fiquemos super conectados (acho que é aquele tipo de casal que some, sabe, que não sai com mais ninguém, que não vão a mais nenhum evento... enfim...).
2. Saber dizer não e aceitar um não da outra pessoa é o que há de mais complicado nessa vida. Quando estamos bem conosco, é mais fácil nos colocarmos no lugar do outro para entender essa resposta. Não faça disso um drama, e ao mesmo tempo, aprenda a reivindicar quando não concordar.
3. Sou super fã daquela frase "errar é humano, mas persistir no erro é burrice". Então, se em algum momento rolou aquele pensamento de "vou te dar mais uma chance" com relação a quem se ama, fica de olhos bem abertos, pois esse relacionamento tá mais próximo de acabar do que vc imagina.

Por enquanto é isso, pessoal, coisas que me inspiram viram post!
Beijos e vão ser felizes, combinado?!? Essa vida é muito curtaaaaaaaaa. Vai!
Ouvi de uma amiga ótima ontem: quem tem raíz é árvore!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dia Mundial do Rock - 13/07

Breaking All The Rules

Peter Frampton

We are the people one and all
From deliverance to the fall
From the battle and the heat
To our triumph and defeat
We are the young ones crying out
Full of anger full of doubt
And we're breaking all of the rules
Never choosing to be fools
We are tired of being used
We are constantly excused
In the battle and the heat
In the shadow of retreat
We are the young ones crying out
Full of anger full of doubt
And we're breaking all of the rules
Never choosing to be fools
We are the people one and all
From deliverance to the fall
From the bitter to the brave
From the cradle to the grave
We are the young ones crying out
Full of anger full of doubt
And we're breaking all of the rules
Never choosing to be fools

Quebrando Todas As Regras


Nós somos o povo, todo mundo
Da salvação até a queda
Da batalha e do calor
Para o nosso triunfo e derrota

Nós somos os jovens que estão gritando
Cheios de fúria, cheios de dúvidas
E estamos violando todas as regras
Nunca escolhendo sermos tolos

Nós estamos cansados de ser usados
Nós somos constantemente desculpados
Na batalha e no calor
Na sombra da retirada

Nós somos os jovens que estão gritando
Cheios de fúria, cheios de dúvidas
E estamos violando todas as regras
Nunca escolhendo sermos tolos

Nós somos o povo, todo mundo
Da salvação até a queda
Do áspero até o corajoso
Do berço até o túmulo

Nós somos os jovens que estão gritando
Cheios de fúria, cheios de dúvidas
E estamos violando todas as regras
Nunca escolhendo sermos tolos

domingo, 8 de julho de 2012

Como conviver bem no ambiente de trabalho


Trabalhar com diferentes tipos de pessoas é rotina. 

E aprender a lidar com elas é necessário.

Saber trabalhar em equipe e lidar com diferentes tipos de personalidades é fundamental para se destacar na carreira. Hoje em dia, é comum que pessoas de vários departamentos trabalhem juntas para desenvolver projetos e impulsionar o crescimento de uma empresa. E, para que isso aconteça, dois fatores indispensáveis devem estar em sintonia: bom relacionamento interpessoal e boa comunicação.
Mas como nem todo mundo é igual, comunicar-se e relacionar-se com pessoas pode ser um desafio desgastante. Especialmente, se os colegas tiverem temperamento difícil. Vera Martins, mestre em comunicação e mercado, especialista em medicina comportamental e pesquisadora do comportamento humano, de São Paulo (SP), classifica os cinco estilos de comportamentos difíceis mais comuns no ambiente de trabalho: o impositivo, o dono da verdade, o dissimulado, o passivo e o reclamão (veja abaixo as características).
“Se o profissional não souber lidar com esses comportamentos difíceis, esses colegas podem tirá-lo do seu trajeto profissional e levá-lo a direcionar energias para questões que não agregam nada ao seu trabalho. Se o profissional for dominado pelo medo de enfrentamento, sua imagem pode ser manchada por comentários maldosos e sua credibilidade cair por terra”, diz.
Vera também explica que esses tipos de comportamento se manifestam quando o profissional se vê em situações estressantes e ameaçadoras. “Normalmente, os comportamentos difíceis aparecem como forma de defesa em situações nas quais a pessoa se sente ameaçada. São atitudes movidas por emoções negativas, como medo, inveja, ciúme, raiva, frustração etc”, afirma. Veja as características dos cinco estilos mais comuns de comportamentos difíceis citados pela pesquisadora (e como lidar com elas):

Tipos de colega


  • IMPOSITIVO
Sua crença: “As coisas devem ser feitas de acordo com a minha vontade.”
Seu objetivo: vencer o outro para não ser vencido. E, para isso, age como um trator.

Principais características


• Inflexível: nunca abre mão de sua vontade;
• Autoritário: usa o poder como argumento;
• Agressivo: intimida os colegas;
• Egoísta: ignora opiniões, sentimentos e necessidades alheias;
• Destrutivo: faz críticas depreciativas;
• Antipático: tem dificuldade de se relacionar;
• Oportunista: Nos erros, culpa o colega; nos acertos, se vangloria.
Como lidar: com os impositivos, você deve ser assertivo: dizer claramente e com firmeza o quanto aquele comportamento agressivo o incomoda e como você quer ser tratado.
  • DONO DA VERDADE



Sua crença: “A minha verdade é tão óbvia e não entendo quem discorda de mim.”
Seu objetivo: provar que ele está certo e o outro errado, sempre.

Principais características


• Excessivamente argumentador: defende suas ideias com vigor;
• Do contra: sempre discorda da opinião do outro, para mostrar que tem razão (ainda que não tenha certeza disso);
• Arrogante: faz muitas objeções. Dá a impressão de que quer prejudicar o colega (e às vezes quer);
• Rígido: possui uma rigidez mental que lhe dificulta compreender os colegas;
• Egocêntrico: Tem dificuldade de ouvir, só concordando se o argumento do colega tiver respaldo em fatos e dados e, principalmente, se o colega for um especialista. Ou, claro, concordar com ele.
 Como lidar: antes de dizer suas ideias, escute com atenção tudo o que o dono da verdade tem a dizer. Ele precisa sentir que as suas ideias foram ouvidas. Faça perguntas esclarecedoras para entender realmente o que ele está dizendo e busque tire suas dúvidas. Quando for conversar com ele, esteja preparado com dados e informações convincentes.
  • DISSIMULADO
Sua crença: “Se eu massagear o ego do colega, supervalorizando suas virtudes, ele fará tudo o que eu quero.”
Seu objetivo: manipular os outros para obter o que quer. É difícil estabelecer uma relação de confiança com um dissimulado.

Principais características

• Inescrupuloso: assume o crédito pelo trabalho dos outros para subir na carreira;
• Falso: finge amizade e colaboração para obter a confiança do colega e, assim, conhecer as suas fraquezas para usá-las ao seu favor;
• Canalha: oferece ajuda para demonstrar a fraqueza do colega, sempre em público;
• Egoísta: não tem intenção honesta de ajudar o outro;
• Puxa-saco: quando precisa de algo ou alguém, acha que tem de seduzir, massageando o ego do outro;
• Interesseiro: sempre faz troca de favores. Não oferece nada que não vá cobrar depois.
Como lidar: com os dissimulados, esteja sempre atento. Registre tudo o que foi discutido. Defina claramente as responsabilidades e dê crédito a todos os envolvidos no trabalho. Quando houver tentativa de manipulação, peça fatos e dados que comprovem aquilo que o manipulador diz.
  • PASSIVO
Sua crença: “se eu entrar em conflito, meu colega não vai colaborar comigo e me excluirá.”
Seu objetivo: não correr riscos de ser humilhado, rejeitado e ignorado.

Principais características

 • Bonzinho: cede em prol dos interesses do colega, buscando aprovação;
• Permissivo: evita confrontos e se mostra amável e extremamente colaborador;
• Desorganizado: não sabe dar limites e se perde em suas atribuições. Com isso, corre o risco de não cumprir prazos ou trabalhar mais do que sua função exige;
• Pouco participativo: não se posiciona em momentos importantes, não dá ideias, não antecipa problemas;
• Pouco confiável: não assume responsabilidades, nem no trabalho.
Como lidar: estimule a participação dos passivos, pedindo opiniões e fazendo perguntas para que eles se posicionem e assumam responsabilidades em relação ao trabalho.
  • RECLAMÃO

 
Sua crença: “As pessoas são ruins e aproveitadoras. Eu sou uma vítima.”
Seu objetivo: reclamar de tudo para se sentir confortável e não precisar mudar em nada.

Principais características

• Negativo: está sempre vendo o lado ruim das situações e dizendo coisas desagradáveis;
• Pessimista: não se entusiasma com mudanças e sempre acha que nada vai dar certo;
• Insatisfeito: sempre reclama da situação na empresa, das injustiças que sofre e de quanto gostaria de mudar, mas não faz nada para isso;
• Folgado: dá um jeito de livrar-se das piores tarefas.
Como lidar: Não alimente a insatisfação dos reclamões com comentários negativos sobre a empresa, o trabalho, os colegas e o chefe. Quando eles reclamarem, estimule-os a resolverem o problema com a pessoa envolvida na situação que os incomoda. Converse sobre as alternativas de escolhas, ajudando-os a terem outro olhar para a situação.
     Como evitar conflitos 
    O autocontrole é fundamental para lidar com profissionais difíceis. “Agir de forma impulsiva pode comprometer a sua imagem no ambiente de trabalho. Na maioria das vezes, a perda de controle, traz prejuízos, pois a pessoa se arrepende e pode ser tarde demais”, explica a psicóloga e psicoterapeuta Olga Tessari, de São Paulo (SP). Veja as orientações da mestre em comunicação e mercado Vera Martins, que também é autora dos livros “Seja Assertivo!” e “Tenha Calma!” (ambos da Ed. Campus), para lidar com colegas de trabalho difíceis:

    Lições gerais

    Seja assertivo. Diga o que pensa, sente e precisa, sem rodeios ou constrangimento. Fale com firmeza e autoconfiança, mas sem usar palavras e gestos agressivos. Mantenha sempre o respeito e a educação;
    Esteja sempre embasado em fatos e dados para vender suas ideias, administrar conflitos e dar e receber retorno sobre os resultados. Diga ao colega somente aquilo que agregue algo e que traga benefícios ao relacionamento;
    Coloque-se no lugar do outro, buscando compreender o que o leva a adotar esse comportamento difícil. Entender como o outro funciona ajuda-o a melhorar sua argumentação e tornar seu posicionamento mais seguro e autoconfiante;
    Mostre envolvimento com o colega e o quanto você o respeita em suas competências. Reconheça os pontos fortes dele, faça elogios sinceros às suas boas realizações, mas sem exageros. Isso ajuda a quebrar a arrogância, a agressividade, a timidez e a insegurança do outro.
    Inteligência Emocional
    A Inteligência Emocional também é um fator importante para trabalhar com pessoas difíceis de lidar. “Compreende a capacidade de se relacionar com o outro (ouvir e comunicar), motivar, se conhecer e ter autocontrole. Uma pessoa inteligente emocionalmente não é aquela que controla as suas emoções, mas aquela que controla as suas ações. Não é porque estou com raiva que tenho de agredir o outro”, explica a psicóloga Lucimar Delaroli, especializada em Gestão de Recusros Humanos e professora dos cursos de pós-graduação nos MBAs de Marketing da ESPM/ RJe de Gestão de Negócios da IBMEC/RJ.
    “O que falta às pessoas, hoje em dia, é uma dose de capacidade de se colocar no lugar do outro e compreender a posição e as atitudes alheias, não no sentido de se submeter às vontades, mas, sim, de compreendê-lo para poder estabelecer um diálogo”, diz o professor doutor Marcelo Afonso Ribeiro, do Departamento de Psicologia Social e do Trabalho, da USP.
    Vale levar em consideração que, muitas vezes, as pessoas não percebem que agem de forma inadequada com os colegas ou não sabem que as suas atitudes afetam os demais. “Tendemos a achar que essas pessoas agem para, deliberadamente, nos prejudicar ou irritar, esquecendo-nos de que elas, como nós mesmos, só estão vivendo suas vidas e correndo atrás de seus objetivos como julgam correto fazê-lo”, afirma a psicóloga Lucimar Delaroli.
    Tumblr_lgj4mk7mq51qe72xso1_500_large

    quarta-feira, 4 de julho de 2012

    Dançar é um estado da alma...

    Sabe, pra mim dançar é um estado da alma.
    É aquele momento mágico,
     o corpo agitado, 
    a perna pra lá, o braço pra cá, quadril e cabelo.
     Uma mistura, aquela malemolência...
    mistura os instrumentos, notas, tudo vira ritmo 
    e ritmo vira movimento.
    Não é uma delícia?
    Luz, volume, luz.
    Gente bonita. Ou ninguém ao redor.
    No meio da rua...
    Pra comemorar, pra afastar a tristeza.
    Pra desenferrujar, 
     ou tirar o mofo daquele cantinho da alma 
    que  insiste em voltar.
    Ritmo, batida, estilo
    ritmo rápido, fluido...
    Tudo vira reflexo, na mão, no braço e joelhos
    não esqueçam o ombrinho!
    Eu me divirto demais dançando.
    A dois, sozinha, na pista, no churrasco de família... 
    Dançar.
    "E que seja perdido o único dia em que não se dançou." - Nietzche
    Não é verdade?
    As vezes me esqueço disso..
    A alma vai criando aquela casca dura, quase uma armadura...
    Ferro, aço e cobre, impedindo os movimentos.
    Dançar reestabelece a relação com nosso eu... 

    QUEM GOSTA DE DANÇAR, ENTÃO DANÇA!

    domingo, 10 de junho de 2012

    Super ensopado !

    Tem dias que dá vontade daquela comidinha caseira.. bem quente e colorida!

    INGREDIENTES

    - Cebola
    - Alho
    - uma colher de manteiga
    - Pimentão verde
    - Batatas
    - Cenouras
    - Vagens
    - Guisadinho
    - Temperinhos (salvia, orégano, manjericão, manjerona, pimenta e sal)
    - Molho vermelho
    - Creme de leite (se quiser)
    - Shoyo (se quiser)
    - Arroz branco
    - Água
    - Azeite

    MODO DE FAZER

    • Para o ensopado: fritei a cebolinha e o alho na manteiga. Depois acrescentei um pouquinho de água e o pimentão cortado em pedaços grandes (só para dar o gosto!). Coloque a tampa e vá mexendo de vez em quando;
    • Corte a batata em cubinhos, a cenoura em rodelas e a vagem em pedacinhos de 2 a 3cm. Coloque para cozinhar na seguinte ordem: cenoura (demora mais!), batata (uns minutinhos depois da cenoura) e por último a vagem (é bem rapidinho, e não deixa muito senão fica mole!)
    • Tempere a gosto (ervinhas e o sal... se quiser coloque um shoyo tb.. para dar uma cor no molho)
    • Deixe cozinhar com a tampa entreaberta e siga mexendo de vez em quando...
    • Em uma panela separada frite o guisadinho com um caldo de carne (ou galinha se o guisado for de frango). Eu coloquei uma metade de um creme de leite e umas 3 ou 4 colheres de molho de tomate no guisado. Deixe cozinhar bem!
    • Misture o guisadinho com os legumes cozidos.... O resultado é uma festa de cores e aromas irresistíveis (e não é pq foi eu que fiz!!!)!
    • Prepare o arroz branco: arroz de acordo com o número de pessoas que irão comer, um fio de óleo, água fervendo e tá pronto!
    • Comemos com uma salada mista (alface, rúcula, salsinha, tomate e cenoura ralada)
    Povo, imaginem esses tons de verde, laranja e vermelho misturados? 
    Me deliciei tanto que ... Adivinha? Esqueci de fotografar!
    Sorry, para o próximo com imagens! Prometo... hehehehehe...
    Mas ficou parecido com esse (sem a carne!):

    sábado, 9 de junho de 2012

    Penne à carbonara

    Receitinha delícia pra vocês... afinal, quem não curte uma massinha carbonara???
    Essa eu achei barbada! Te gruda:

    INGREDIENTES

    • macarrão (eu escolhi penne, mas pode ser com qualquer um.. e a quantidade vai depender da fome e da quantidade dos famintos! hehehehehehehe)
    • 3 ovos
    • bacon (um pedacinho pequeno)
    • queijo ralado grosso
    • creme de leite
    • sal e pimenta a gosto
    MODO DE FAZER

    O melhor passo - sirva uma taça de vinho - um que você goste bastante... Agora sim vamos começar a cozinhar!
    1º passo - ferva a agua, coloque um fiozinho de azeite e sal - o jeitinho clássico de fazer macarrão;
    2º passo - bata os 3 ovos (clara e gema ,tudo junto) com o queijo, tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto no refratário onde você vai servir a massa;
    3º passo - frite o bacon, até que fique rosado.. um pouquinho crocante.
    4º passo - misture o creme de leite no bacon, para que esquente um pouco, não precisa ferver.
    5º passo (seja rápida) - por cima do ovo batido, despeje a massa bem quente, e logo em seguida o bacon com creme de leite. Misture bem para que o calor da massa cozinhe os ovos... nessa mistura o creme de leite dá um sabor incrível e o bacon o tempero que falta!


    nhami, nhami!!! :P

    Quem testar depois me conta como ficou, ok?!
    Beijos

    quarta-feira, 6 de junho de 2012

    Poema para os amigos

    É que não importa quanto tempo passe,
    existem sabores e aromas que permeiam nossos tecidos, nossos cabelos.
    Estão na nossa pele, entre nossos dedos...
    O doce que compartilhamos com a vida, com aqueles que amamos, adoça nossa alma.
    Não há como fugir.
    Não há porque relutar.........

    É um aroma doce,
    Um sabor aromático,
    Uma deliciosa festa na boca,
    Uma dança eterna na alma:
    os amigos tem perfume de canela!


    Fotos Casa Decorada
    Texto Mel Danda

    Os idiotas, por Nelson Rodrigues


    Anteontem, falei dos idiotas. Sinto, porém, que disse muito pouco, quase nada. O assunto foi apenas insinuado, e repito: – o assunto está diante de nós como uma sibéria imensa, à espera de que outros a invadam, e a ocupem, e a fertilizem. E quem não percebeu a invasão dos idiotas não entenderá, jamais, o Brasil dos nossos dias.
     (…)
    O trágico da nossa época ou, melhor dizendo, do Brasil atual, é que o idiota mudou até fisicamente. Não faz apenas o curso primário, como no passado. Estuda, forma-se, lê, sabe. Põe os melhores ternos, as melhores gravatas, os sapatos mais impecáveis. Nas recepções do Itamaraty, as casacas vestem os idiotas. E mais: – eles têm as melhores mulheres e usam mais condecorações do que um arquiduque austríaco.
    (…)
    E, assim, lidos, viajados, falando vários idiomas, maridos das melhores mulheres – os nossos idiotas têm também os melhores cargos e exercem as funções mais transcendentes. Eu disse que estão por toda a parte: – na política como nas letras, nas finanças como no cinema, no teatro como na pintura. Outrora, os melhores pensavam pelos idiotas; hoje, os idiotas pensam pelos melhores. Criou-se uma situação realmente trágica: – ou o sujeito se submete ao idiota ou o idiota o extermina.

    Dirão que exagero. Absolutamente. E é tão importante ser idiota, tão decisivo, que já desponta a fauna, sem precedentes, dos “falsos cretinos”. São rapazes inteligentíssimos, bem-dotadíssimos, alguns beirando a genialidade. Pois bem. O sujeiro, para viver, ou sobreviver, enterra o próprio espírito, como as joias de Raskolnikov. E, se for preciso, ele finge debilidade mental e põe-se a babar na gravata, copiosamente.



    sábado, 26 de maio de 2012

    quinta-feira, 24 de maio de 2012

    Paz!

    Pessoal querido que visita o Elo da Corrente!

    Quero convidar vcs para criarmos uma corrente de pensamentos positivos, de pensamentos de paz.
    Eu explico a minha proposta: recentemente ouvi palavras bem fáceis sobre a paz, sobre a importância de falarmos e mentalizarmos a paz para nós mesmos e para as pessoas ao nosso redor.
    Minha ideia é bem simples e baseada em três coisas: 
    1. o filme "A Corrente do Bem"; 
    2. uma palestra super viajante, mas que me marcou; 
    3. uma meditação realizada no TEDxLaçador.
    Tá a Mel tá doida, e ninguém tá entendendo nada!
    Eu explico!! Lê até o final, é rapidinho e nada de preguicinha, hein!
    1. No filme "A Corrente do Bem" o protagonista faz uma conta que multiplica boas ações. Cada um precisa fazer ações realmente importantes para 3 pessoas, e essas 3 para mais 3, e assim por diante, até que todo mundo seja contagiado.  Para ver a cena clique aqui
    2. A palestra super viajante mas que me marcou muito dizia o seguinte:  Existe um lugar chamado campo das ideias, ou campo mórfico, onde as ideias podem ser acessadas por todos. Como uma memória ou consciente coletivos... Para acessar essas ideias, basta que um número grande de pessoas tenha a mesma ideia, o mesmo pensamento, para que o comportamento comece a mudar. Lógico que eu estou sendo bem sucinta e que se pode ler muito mais sobre o tema pesquisando por "Teoria do 100° macaco" aqui.
    3. Sobre a meditação, a proposta era bem simples: desejar a paz para nós mesmos e para todos ao nosso redor. Para isso basta dizer mentalmente: "...eu estou em paz. Minha família está em paz. Meus amigos estão em paz. Meu trabalho está em paz. Meu bairro está em paz. Minha cidade está em paz."
    Quando eu juntei essas 3 coisas pensei assim: se eu espalhar 100 papeis com as frases desejando paz em lugares diferentes, 100 pessoas diferentes estarão pensando nisso e modificando o campo mórfico, distribuindo a paz para mais e mais pessoas na cidade.
    Mas Mel, 100 papeis??? E a sustentabilidade, e a sujeira nas ruas? 

    • Bom, comecei com 3 papéis por dia, vou precisar de pouco mais de um mês...
    • Usei papel de rascunho que sobra aqui da empresa. (tomei o cuidado de recortar o nome...)
    • Umas canetinhas coloridas (para ficar com a minha cara) e voilá, ficou bonitinho, a ideia é que as pessoas peguem o papel, então não vai sujar a rua, certo?


    Mas Mel, o que tu tá ganhando com isso? Muito!!! To tentando fazer com que as pessoas ao meu redor se sintam melhores. Tentando proteger meus familiares para que eles estejam convivendo com pessoas melhores. To tentando melhorar o trânsito da minha cidade, para que motoristas em paz, vejam que todos vão parar no mesmo sinal vermelho, andando a 50km/h ou a 80km/h. Para que nossos jornais não precisem mais noticiar números absurdos de mortes nas estradas a cada feriado... 
    Eu to tentando buscar um pouco de paz pra mim, pq a humanidade me incomoda quando não está em paz. 
    E é importante ressaltar que ser pacífico não tem nada a ver com ser passivo, ok?!? Fora mundo chato, e pessoas blé, com cara de pastel. Conheço muita gente que fica super em paz numa aula pegada de jump com aquele eletrônico a todo vapor!!! ;)


    >>> Mais alguns argumentos:

    Se vc é empresário e tá lendo isso: pessoas em paz trabalham melhor. Rendem mais. São mais felizes!
    Se vc é funcionário e tá lendo isso: colegas em paz são mais fáceis de lidar, mas ágeis e ativos!
    Se vc é professor e tá lendo isso: alunos em paz não parecem uma ótima pedida?
    Se vc é aluno e tá lendo isso: aquela prova de recuperação de um professor em paz, não parece ter mais chance de ser aprovado?

    Bom, e já que foi um convite para que vocês também participassem dessa campanha...
    Rabisca aí num pedaço papel: 
    Diga mentalmente...
    ...eu estou em paz. 
    Minha família está em paz. 
    Meus amigos estão em paz. 
    Meu trabalho estão em paz. 
    Meu bairro está em paz. 
    Minha cidade está em paz.
    [Multiplique]

    É rápido, prático e indolor. Se duvidar é até divertido distribuir essas mensagens por aí. Vale colocar no ônibus, no elevador, largar na gráfica expressa, na padaria da esquina. Coloca na caixa de correio de seus vizinhos do prédio. Mande e-mail, publique na sua timeline... 
    Mas ó, posso dizer uma coisa.... Se largar o CTRL+C e o CTRL + V de mão, só você vai mentalizar muito mais a cada vez que estiver escrevendo a mensagem!
    É só uma ideia, e mesmo que você não multiplique já leu esse post e mentalizou alguma coisa sobre a PAZ, então já me ajudou um pouquinho a colocar essa ideia no campo das ideias!
    Então obrigada!