sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Dos encontros e desencontros atuais

Quando você me vê
Eu vejo acender outra vez aquela chama
Então pra que se esconder?
Você deve saber o quanto me ama

Que distância vai guardar nossa saudade?
Que lugar vou te encontrar de novo?
Fazer sinais de fogo
Pra você me ver

Quando eu te vi e te conheci
Não quis acreditar na solidão
E nem demais em nós dois
Pra não encanar

Eu me arrumo, eu me enfeito
Eu me ajeito, eu interrogo meu espelho
Espelho em que eu me olho
Pra você me ver

Por que você não olha cara a cara?
Fica nesse passa ou não passa
O que falta é coragem
Foi atrás de mim na Guanabara
Eu te procurando pela Lapa
Nós perdemos a viagem

Sinais de Fogo - Totonho Villeroy



quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Elo fraco não segura a corrente - Receita para jantinha delícia

Já que o nome desse blog é O Elo da Corrente, por causa do ditado popular que diz que "Uma corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco" - eu resolvi fazer um post gastronômico pra vcs seguirem firme e forte!

RECEITA DE JANTINHA DELÍCIA
BRUSCHETTAS

Adoro preparar esse prato pela simplicidade, compra alguns queijos, manjericão e tomate e põe em cima do pão. Tá feita a delícia!
Bom, pra hoje de noite eu fui no super e tava inspirada, então comprei mais uns ingredientes e vai o passo a passo para vocês.

INGREDIENTES:

  • Baguete
  • Azeite de oliva
  • Molho de tomate
  • Gorgonzola
  • Salame
  • Azeitona
  • Tomate cereja
  • Mussarela ralada
  • Orégano
  • Pimenta biquinho 
MODO DE PREPARO

Esquenta o forno uns minutos em fogo baixo. Fatia o baguete e põe um fiozin de azeite.
Coloca no forno uns minutos pra aquecer o pão e dar uma tostadinha...


Tira do forno e mantem ele ligado enquanto monta...
Coloca o molho vermelho (eu gosto de bastante, mas cada um sabe de si!)
 Gorgonzola picado...

 Eu prefiro picar o salame, acho que pra morder depois fica mais fácil do que a rodela inteira!

Azeitona verde, sem caroço e picada...
 Tomate cereja (Eu cortei ao meio, pq fica mais fácil equilibrar... hehehe)
 Daí larga a mussarela ralada (pode sr parmesão ralado tb...)
 Te liga no detalhe: orégano! hehehehe... eu amo e acho que dá um toque especial

Depois de pronto: vale a pergunta "e a pimenta biquinho?", se vocês conseguirem equilibrar em cima do pão beleza, eu não conseguiiiii.... hahahahaha
 Uma cervejinha pra acompanhar e hj eu vou dormir faceira!
 Beijo, gente amiga! E se vcs fizerem as bruschettas depois voltem pra me contar como ficou!

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Histórias Cruzadas, carinho, espaço interno e sobre ser eu

Os primeiros dias de Carnaval foram mais ou menos pra comemorar os últimos acontecimentos da vida! Muita mudança, muita felicidade acumulada que precisava mesmo ser comemorada.
Então a ideia era basicamente: sambaaaaar atééééé doer as cadeiras... atééééé acabar com a sola da sandália e sentir que a alma tá lavada de verdade! Check!!!

Os últimos dias de Carnaval... Bom, esse tempo livre que permite a gente refletir....
Daí algumas coisas aconteceram ao meu redor...
Algumas coisas aconteceram com gente que a eu amo....
Algumas coisas mudaram dentro de mim, e quando a gente tá com energia e disposição para enxergar essas coisas, bom... aí parece que o universo conspira e coloca vários recadinhos na nossa frente.

Ontem de noite assisti Histórias Cruzadas (The Help - em inglês). Um filme que fala de preconceito, amizade, de acreditar em algo que considera importante. Um filme que fala sobre como fazer a diferença na vida das pessoas.

Então tem uma cena, onde a empregada, negra, que sofre muito preconceito e cuida da filha do casal (melhor que a própria mãe da criança!), ensina para a menina uma frase que ela deve lembrar pra sempre: "Você é inteligente, você é gentil, você é importante."









E eu me peguei pensando em quantas vezes ouvi essas frases na minha vida...
Quantas vezes eu pensei: é melhor ser assim mesmo... as pessoas que são assim são mais felizes.
E semana passada eu ouvi: "tu é iluminada, sabia?! [...] querida, pra frente, inteligente, do bem, isso é tão raro". Guardei esse carinho e segui a vida.

Hoje leio a News da Paula Abreu (Conteúdo bárbaro que eu recomendo! Acessa ela no Facebook e no site Escolha sua vida!) falando sobre a nossa riqueza interna.

Citando Eckhart Tolle, ela começa o assunto dizendo: "quanto mais você se dá conta de que você tem espaço interno, mais feliz é a sua vida."
E eu acho mesmo que a gente tem mania de juntar tralha nos cantos da alma.
Quanto mais assunto mal resolvido, quanto mais a gente vai dizendo "tá tudo bem", "tá tudo super bem", mais a gente tá aumentando a poeira debaixo do tapete, adiando resolver as coisas...

Lógico que eu só enxergo isso hoje, depois de meses de terapia, pra aprender a organizar o que eu sinto. E quando acontece de não me entender.... mesmo que e alguns momentos eu esteja sendo contraditória... bom, pelo menos estou fazendo isso de maneira consciente e não apenas empurrando uma gaveta abarrotada de coisas que já não servem mais... mas que a gente insiste em continuar guardando.

A Paula Abreu usa um termo que eu acho demais: destralhar.
A gente é lixeiro sentimental... catador de latinhas de mágoas... e isso não ajuda em nada.
Quando temos espaço, a gente anda melhor, dança melhor, fala melhor.
Lida melhor com o que nos acontece! E ela encerra o texto dizendo: "Tudo pode acontecer quando você cria espaço vazio dentro de você. Até mesmo você encontrar você perdido lá dentro."
Hoje eu sei que foi mais ou menos isso que me aconteceu.
SACUDI a poeira de verdade. Coloquei luz em cada cantinho e fui fazendo a faxina.

Sabe o que aconteceu? Eu cansei, eu chorei, eu quis desistir. Eu senti saudade de como as coisas eram... mas aos poucos fui vendo que sou importante pra muita gente. E as coisas já não eram mais como eu pintava na minha imaginação cor de rosa.
Aos poucos eu fui vendo que a minha gentileza é muito maior do que eu imaginava. E que pode, sim, ser compartilhada com muito mais gente que eu imaginava. Aos poucos eu fui vendo que perceber tudo isso de maneira consciente é um sinal de inteligência.

Depois de toda essa arrumação no meu espaço interno, depois de destralhar tanta coisa, tanto sentimento, consegui direcionar minha energia para outras coisas.
Minha vida profissional girou 360º, duas ou três vezes, mais ou menos....em poucos meses.
Sabe o que é isso? As vezes ainda me surpreendo.
Sei que só vou ter certeza do impacto dessas mudanças na minha vida no futuro...
Que é quando a gente enxerga o passado com alguma clareza (e alguma romantização, eu sei).

Mas a minha certeza é de que estou vivendo a mudança.
Vivendo o presente. 
Fazendo acontecer... 
Quebrando a cara, sendo errada... 
Mas sendo eu mesma a todo minuto. 
E que coisa bem boa ser eu!

E com vocês? Muita poeira debaixo do tapete? Muito espaço interno? :)

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Resumo do Carnaval

Friamente:

Sexta - pizza e cerveja
Sábado - bloco, samba e cerveja
Domingo - abadá, música latina e cerveja
Segunda - descanso para o pé e para o coração.. mas rolou duas cervejinhas!
Terça - Dia de arrumar a folia que ficou pela casa! Tem purpurinaaa em toda parte... e não tem mais cerveja! =P

Quentemente:

Sentimentos?
Sinto todos
dentro de mim....
Muita gente e sons,
Olhares e gestos,
Distantes e próximos
Sigo ganhando...
Vou em frente
com um pouco
da riqueza
de cada um
e cada um
pelo caminho
deixa
um pouquinho
de mim
d|fEr3nTe!
Amo cada conexão
Sei que é única
E espero que esse diferente
Seja na verdade
Pequenas descobertas
De mim mesma....

Valeu Carnavaaaaal!!!!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Ser feliz sem saber? Acontece...

Ontem eu fui embora na chuva.
Eu tava tão feliz.
Não me importei.


Felicidade
Marcelo Jeneci

Haverá um dia em que você não haverá de ser feliz
Sentirá o ar sem se mexer
Sem desejar como antes sempre quis
Você vai rir, sem perceber
Felicidade é só questão de ser
Quando chover, deixar molhar
Pra receber o sol quando voltar

Lembrará os dias
que você deixou passar sem ver a luz
Se chorar, chorar é vão
porque os dias vão pra nunca mais

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e depois dançar
Na chuva quando a chuva vem

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e dançar
Dançar na chuva quando a chuva vem

Tem vez que as coisas pesam mais
Do que a gente acha que pode aguentar
Nessa hora fique firme
Pois tudo isso logo vai passar

Você vai rir, sem perceber
Felicidade é só questão de ser
Quando chover, deixar molhar
Pra receber o sol quando voltar

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e depois dançar
Na chuva quando a chuva vem

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e dançar
Dançar na chuva quando a chuva vem

Dançar na chuva quando a chuva vem
Dançar na chuva quando a chuva
Dançar na chuva quando a chuva vem

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Verdade, bondade e necessidade

Ontem comecei um projeto novo na vida.
Foi meu primeiro dia no SENAC-RS, onde vou dar aulas de Marketing para o Curso técnico de Marketing que inicia em breve.
O primeiro dia, novidades, treinamento de integração e me dou de cara com esse texto... e uma intenção bem legal da empresa em diminuir os efeitos da "rádio corredor":

As três peneiras

"Um homem, procurou um sábio e disse-lhe: 
- Preciso contar-lhe algo sobre alguém! Você não imagina o que me contaram a respeito de... 
Nem chegou a terminar a frase, quando Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou: 
- Espere um pouco. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?
- Peneiras? Que peneiras? 
- Sim. A primeira é a da verdade. Você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro? 
- Não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram! 
- Então suas palavras já vazaram a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira: a bondade. O que vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito? 
- Não! Absolutamente, não! 
- Então suas palavras vazaram, também, a segunda peneira. Vamos agora para a terceira peneira: a necessidade. Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou mesmo passá-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém? Melhora alguma coisa? 
- Não... Passando pelo crivo das três peneiras, compreendi que nada me resta do que iria contar. 
E o sábio sorrindo concluiu: - Se passar pelas três peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça tudo."

Muitas vezes ouvi a frase "deus nos fez com duas orelhas e uma boca, não é à toa". Ouvir isso desde sempre, somado ao jeitão diplomata do meu pai, alguns anos de grupos de jovens... mais um bocadinho da minha personalidade me fazem acreditar que o silêncio é realmente uma maravilha.
Saber o que dizer, escolher as palavras certas é sinônimo de cuidado com o outro.
Sinônimo de inteligência e cuidado com a sua verdade. Com o que você pensa e sente.

Pessoas sábias falam sobre idéias; 
Pessoas comuns falam sobre coisas; 
Pessoas medíocres falam sobre pessoas.
Jacobus de Zetter - Emblemata nova (1617).
essa imagem é daqui ó: Pinterest