sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Já sei namorar (comentada)

JÁ SEI NAMORAR (COMENTADA)
Tribalistas (e Mel Danda)


Já sei namorar
Já sei beijar de língua
(hummm)
Agora só me resta sonhar
(e como eu sonho...)
Já sei onde ir
Já sei onde ficar
Agora só me falta sair
(hoje eu não to a fim...)

Não tenho paciência pra televisão
(tem 20 dias que não ligo!!)
Eu não sou audiência para a solidão
(não mesmo)
Eu sou de ninguém
(lide com isso..pelo menos por enquanto)
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
(e essa é a melhor parte!)
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também
(tudo meu! ^.^)

Já sei namorar
Já sei chutar a bola
(não tenho a menor coordenação)
Agora só me falta ganhar
(aí é bom)
Não tenho juízo
(bem pouquinho...)
Se você quer a vida em jogo
Eu quero é ser feliz
(ééé... pé no chão e cabeça nas nuvens! 
mas o pé segue aqui pra seguir em frente!)

Não tenho paciência pra televisão
Eu não sou audiência para a solidão
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também

Tô te querendo
Como ninguém
(se diz que vem, então venha)
Tô te querendo
Como Deus quiser
(se diz que vai combinar... então...)
Tô te querendo
Como eu te quero
(se não aguenta não tenta...)
Tô te querendo
Como se quer
(não é difícil..)

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Ahhh essa saudade... isso é amor...


Saudade

Hoje eu me lembrei dela
Deu um aperto por dentro
os olhos encheram de lágrima
Foi no cheiro de roupa limpa
Foi um breve momento
E me lembrei
Do jeito
Da risada
Das unhas feitas
Das coisas que ela amava
O por-do-sol
Bolo de chocolate
Poesia
E percebi todas as coisas que ela não viu:
O filho crescido
O amor finito
Que ela nem chegou perto
Mas que eu teria repartido
A casa nova
Algumas músicas e bandas que ela teria dançado
(♪ ♫ ♩ ♫ "...because i'm happyyy..."♪ ♫ ♩ ♫)
Daquele jeito desengonçado
Meio tímido
Meio errado
Mas que eu amava
Saudade aperta
O choro liberta
E só as boas lembranças 
ficam.


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Outubro para celebrar a vida, o tempo e tudo mais que couber na soma das horas

O mês do meu aniversário é sempre especial pra mim.
Grandes decisões, grandes mudanças.. ciclos que se encerram, outros que começam.
Esse gostinho de Ano Novo, de pedidos e sonhos realizados só por soprar as velinhas...
Que sensação de tempo bem vivido.
Meu coração infantil que palpitava dentro do peito temendo a ausência dos coleguinhas de aula na época do colégio, hoje, com a certeza de ter cultivado grandes amizades pelo caminho, bate sereno... o que faz tudo parecer ainda mais tranquilo. Mais certo.
Aos poucos a vida vai mostrando que todo e qualquer desespero precisa de tempo.
E com os movimentos certos, os pensamentos certos, tudo vai se arrumando.
Aos poucos o futuro vai tomando forma, se fazendo presente... e cada sonho vira um pedacinho de mim.
Há pouco tempo, tudo parecia muito incoerente.
Eu dizia solteira, e não era.
Eu dizia publicitária, e não era.
Eu dizia jornalista, e não era.
Aos poucos a vida vai dando os sinais de que tudo que a gente fala e gera algum desconforto, precisa ser mudado.
Então hoje eu morro de orgulho de responder perguntas simples... Sou solteira, sou professora, quero voltar a estudar, morar, viajar.
Hoje sou empreendedora e querendo que a NOSSA consultoria cresça.
Ter uma formação multipla me ajuda...
Hoje dou aula no Marketing, na Logística, no RH... e sigo aprendendo.
A vida ensina... precisamos manter a frequencia sintonizada.
Não esquecer o coração palpitando da infância... mas saber o que nos faz acalma-lo... essa é a grandeza da vida adulta.
Outubro - mês festivo!

sábado, 3 de outubro de 2015

Amores finitos x Amor-próprio in-fi-ni-to

Estar casada,
ou namorando,
é saber que
só uma pessoa
tem a chance
de partir nosso coração.

Estar solteira
é estar com o coração aberto
para que
qualquer pessoa
que se aproxima,
encha nosso coração.

Com grandes momentos,
com pequenos momentos,
com pequenas lições
Ou com grandes lições.

Cada uma dessas lições
Podem nos encher de alegrias
De grandes aprendizados
De muito amor-próprio.

Cada uma dessas lições
Podem nos inspirar
Podem nos transformar
Podem nos doer

E cada uma dessas lições
São provas
Incontestáveis
Da vida vivida
Dos dias amadurecidos
Do amor infinito...

Por mim!